Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



Políticos profissionais.

por Tomás Vasques, em 26.10.10

Daniel Oliveira, apoiante de Manuela Alegre, escreve hoje: «Quando Cavaco chegou ao primeiro governo em que participou eu tinha 11 anos. Quando chegou a primeiro-ministro eu tinha 16. Quando saiu eu já tinha 26. Quando foi eleito Presidente eu tinha 36. Se for reeleito, terei 46 quando ele finalmente abandonar a vida política.» Sigo o argumento, e escrevo: quando Alegre foi eleito deputado, Daniel Oliveira tinha 6anos. Quando fez 16 anos, Alegre ainda era deputado; quando fez 26 anos, Alegre continuava como deputado; já com 36 anos, Daniel Oliveira ainda viu Alegre como deputado; e comemorou o seu 40º aniversário ainda Alegre era deputado. Se Alegre fosse eleito Presidente da República, Daniel Oliveira corria o risco de já passar o meio século de vida quando o poeta abandonasse a vida política. E não me venha dizer que ser deputado (a que acresce duas vezes secretário de Estado) lhe retira o estatuto do «político profissional com mais tempo no activo». Há argumentos que não funcionam.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 19:39

Política orçamental.

por Tomás Vasques, em 26.10.10

O que está em causa na discussão do Orçamento do Estado, entre o PS e o PSD, não é tanto saber se corta aqui ou ali, mas saber quem fica com a responsabilidade das consequências da não aprovação do OE. E, até prova em contrário, nessa corrida, o PS vai à frente.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 15:24

Combate de Blogues.

por Tomás Vasques, em 26.10.10

 

 

Hoje há Combate de blogs às 00:30 (já de quarta-feira), na TVI 24. Tema: o anúncio de recandidatura de Cavaco Silva à Presidência da República. Com Miguel Morgado, Nuno Ramos de Almeida e eu próprio. O convidado é o João Gonçalves, do blog «Portugal dos Pequeninos».

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 15:12

CARTA, Revista do Museu Rainha Sofia.

por Tomás Vasques, em 26.10.10

 

 

Na excelente revista de pensamento e debate CARTA, editada pelo museu Reina Sofía, bianual, cujo nº 1 saiu na Primavera deste ano, merece destaque o editorial Pueden los museos ser críticos?, de Manuel Borja-Villel, Director do Museu. Para além da edição em papel, formato 26x36,5, a revista está disponível on-line.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 12:53



Arquivo

  1. 2015
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2014
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2013
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2012
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2011
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2010
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2009
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2008
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2007
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2006
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D

Links

SOBRE LIVROS E OUTRAS ARTES

CONSULTA

LEITURA RECOMENDADA.