Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



Propaganda.

por Tomás Vasques, em 23.02.10

A Ana Cristina Leonardo compara José Sócrates a Goebbels, a propósito de uma recente declaração do primeiro-ministro. É uma comparação de efeito fácil. Tão fácil que me permite repetir: nada de novo no reino da propaganda. Portanto.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 23:06

Inquéritos e processos-crime.

por Tomás Vasques, em 23.02.10

 

A 9 de Outubro de 1904 nasceu a ideia da construção de uma capela de devoção a Nossa Senhora do Monte, localizada no majestoso anfiteatro da cidade do Funchal. A 1ª pedra foi lançada em 1906 e, a Capela, foi concluída no final do mesmo ano. Esta Capela desapareceu na enxurrada de Sábado passado. É preciso avisar o procurador do Ministério Público que abriu um «inquérito» visando «processos-crime por falhas no ordenamento do território».

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 22:28

Imprensa gratuita: com opinião na informação.

por Tomás Vasques, em 23.02.10

 

— Quem é? — Perguntou a avozinha.
— Sou a sua netinha Capuchinho Vermelho — disse o lobo, disfarçando a voz. — Trago-lhe um bolo e um boiãozinho de manteiga que manda a minha mãe. (…)

 -  Avó, porque tem as orelhas tão grandes?
— São para te ouvir melhor, minha neta.
— Avó, porque tem uns olhos tão grandes?
— São para te ver melhor, minha neta.
— Avó, porque tem uns dentes tão grandes?
— São para te comer.
E, dizendo estas palavras, o lobo mau saltou da cama para comer o Capuchinho Vermelho.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 22:13

Madeira.

por Tomás Vasques, em 23.02.10

Ainda se procede à procura das últimas vítimas mortais da tragédia na Madeira e já o magistrado do Ministério Público na Madeira se meteu em bicos de pés. Declarou à comunicação social que mandou abrir «um inquérito às circunstâncias das mortes na Madeira pode revelar indícios para abrir processos-crime por falhas no ordenamento do território.» É evidente que ninguém de bom senso acredita que este «inquérito» se concretize, mas também não foi esse o objectivo do magistrado do Ministério Público. O único objectivo foi a ânsia incontida do Ministério Público em «fazer» política e de «aparecer» na comunicação social. Caso contrário, abria o «inquérito». Ponto. Alberto João Jardim chamou canalhas a todos os que se querem aproveitar politicamente da trágica situação. Com toda a razão.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 21:19

Os abutres.

por Tomás Vasques, em 23.02.10

Cidadãos não «escutáveis»?

por Tomás Vasques, em 23.02.10

Em Portugal há alguns tipos de crimes, cujos autores sabem, à partida, que estão impunes. A violação do segredo de Justiça é um desses tipos de crime. Ontem, a coordenadora do Departamento Central de Investigação e Acção Penal, Cândida Almeida, falou na possibilidade de magistrados virem a ser alvo de escutas telefónicas para melhor combater o crime de violação do segredo de justiça. João Palma, presidente da direcção do Sindicato dos Magistrados do Ministério Público, sentiu-se incomodado com a possibilidade e remeteu para hoje uma posição pública sobre a entrevista. Aguardo, com curiosidade, essa «posição pública». Ou será que se vai deixar cair no silêncio?

(Adenda: o Sindicato dos Magistrados já reagiu: «A Direcção do SMMP lamenta profundamente aquelas declarações, e afirma a sua firme convicção na seriedade, no empenho e na competência da generalidade dos magistrados do ministério público deste país, negando-se, sequer, a admitir que possam ser responsáveis pela violação do segredo de justiça». Sublinhe-se «da generalidade».

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 17:35

Bilhar às três tabelas.

por Tomás Vasques, em 23.02.10

Marques Mendes, ex-presidente do PSD, disse: «Hoje instalou-se na sociedade portuguesa um clima de suspeita. Suspeita de promiscuidade entre poder político e poder económico e empresarial, para além de uma suspeita, que eu considero injusta, de que há cumplicidade entre as altas instâncias da justiça e o poder político». Isto é verdade. Mas, estas declarações, são mais do que um jogo de snooker. Trata-se  de bilhar às três tabelas: é conversa para o interior do PSD.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 13:57

O funeral da «asfixia democrática».

por Tomás Vasques, em 23.02.10

 

O vendaval que resultou da publicação de «escutas» supostamente relacionadas com a tentativa de compra da TVI pela PT e do «plano» para o controlo da comunicação social trouxe, paradoxalmente, consigo o funeral da propalada «asfixia democrática». Nas últimas 2 ou 3 semanas multiplicaram-se as declarações que atestam a saúde da liberdade expressão e de imprensa em Portugal, o que é óbvio. António Barreto, diz uma coisa elementar: «Se eu quiser falar, escrever e dizer publicamente o que quero, consigo (…) Eu sou capaz de dizer publicamente [que] o Governo está a tentar condicionar a opinião pública, e portanto tenho liberdade de expressão». As relações triangulares entre Governos/Empresas proprietárias de órgãos de comunicação/Jornalistas são, ainda, um território de caça pouco controlado. Mas este é outro assunto.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 11:55

Leituras.

por Tomás Vasques, em 23.02.10

A histeria de novo, Constança Cunha e Sá, no Correio da Manhã.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 11:14

Entrevista.

por Tomás Vasques, em 23.02.10

Não vi a entrevista de Miguel Sousa Tavares ao primeiro-ministro. Mas, pela amostra, deve ter corrido bem a José Sócrates.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 01:08

Quem não tem cão caça com gato.

por Tomás Vasques, em 23.02.10

 

A economia é uma ciência imprecisa, mas reduzir Paul Krugman numa frase (Devo confessar que tenho uma desconfiança de princípio relativamente a quem prefere ter gatos em vez de cães),  é de mestre pensador, como diria André Glucksmann.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 00:28



Arquivo

  1. 2015
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2014
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2013
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2012
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2011
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2010
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2009
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2008
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2007
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2006
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D

Links

SOBRE LIVROS E OUTRAS ARTES

CONSULTA

LEITURA RECOMENDADA.