Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



||| Provincianos, disse ela.

por Tomás Vasques, em 06.02.09

O Paulo – com razão – diz que é impensável, mas uma câmara de televisão ou um microfone à frente ainda faz perder a cabeça a muita gente. Desde os intervenientes em fóruns radiofónicos às vendedoras do Bolhão. Necessidades de afirmação? Carências de protagonismo? Provincianismo? Uma questão cultural? Não sei, mas parece importante dizer: «Pai sou Ministro», «Mãe apareci na televisão». Dar nas vistas parecer ser uma forma de realização pessoal. Mas, aos responsáveis pela investigação dos casos mais delicados exige-se recato, trabalho, resultados e descrição.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 23:13

||| Ciclones e anti-ciclones.

por Tomás Vasques, em 06.02.09

A semana passada, o «caso Freeport» parecia ir de vento em popa na comunicação social. O vento adivinhava-se de feição e cada um viu na «história» uma oportunidade de aumentar as vendas e as audiências. Sempre são mais uns tostões que entram na caixa registadora. Os tempos estão maus e a facturação também. Atropelaram-se uns aos outros para desencantar a melhor «dica», como se estivessem numa mesa de café, em Sobral de Monte Agraço, a ver quem contava a melhor anedota da noite. Mas, feitas as contas, a «informação tablóide» recua perante os factos e apresenta desculpas timidamente. Esta semana, a Visão e a Sábado fizeram marcha-atrás, cada uma a seu modo, como explica Eduardo Pitta. O Correio da Manhã, também se retractou, pedindo desculpa aos visados e aos seus leitores, como escreve Tiago Barbosa Ribeiro sistematizando todo processo. Outros dias virão.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 22:33

||| Punhos de renda.

por Tomás Vasques, em 06.02.09

 

 

 

 

 

Ilustração de Pedro Vieira.

 

Anda tudo em polvorosa, entre o escandalizado e o indignado, porque Santos Silva, numa reunião entre militantes socialistas, em resposta a criticas de Edmundo Pedro ao funcionamento interno do PS, terá respondido: «Eu cá gosto é de malhar na direita e gosto de malhar com especial prazer nesses sujeitos e sujeitas que se situam de facto à direita do PS. São das forças mais conservadoras e reaccionárias que eu conheço e que gostam de se dizer de esquerda plebeia ou chique.» A ideia está certa e a linguagem utilizada é a apropriada ao ambiente onde foi produzida. Há quem se detenha no verbo «malhar», como demasiado virulento, caceteiro; outros, mais vocacionados para as «questões ideológicas» confundem a frase com um «discurso estalinista». Tanta tinta por uma frase só pode significar que a informação está esgotada. Não há mais nada por onde pegar. É caso para dizer: Eça vem cá baixo depressa.

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 08:38

||| Citações.

por Tomás Vasques, em 06.02.09

«Agora há muitas universidades e apesar de haver muitos alunos também não chegam para todas. A concorrência é cruel e há tantos cursos que se torna difícil inventar um que não exista já. Experimente. É um divertido jogo de salão. Quanto mais imaginário parecer, maior a probabilidade das inscrições estarem abertas.


A publicidade das universidades não é menos imaginosa. Ontem reparei que a Universidade Autónoma de Lisboa – cujo logótipo tem uma coroa de louro em cima do A como agradecimento a Apolo - começou a anunciar-se como "A única universidade no centro de Lisboa".
De facto, não é mentira: é no Conde Redondo, tão perto do Marquês de Pombal como do Elefante Branco. Mais central não podia ser. Dá jeito estudar numa universidade tão bem situada. Sai-se das aulas e, passados uns minutos, pode-se estar na Smarta ou no Dolce e Gabbana.»

 

Miguel Esteves Cardoso, Público, 06.02.09

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 08:11

||| Varre para debaixo do tapete(rectificado).

por Tomás Vasques, em 06.02.09

Declarações de Edmundo Pedro foram hoje noticia, com largos comentários, tanto à esquerda, como à direita, porque falou em «medo» dentro do PS, mas ninguém se referiu ao essencial das suas declarações , quando falou do PCP e do BE: «Gosto de malhar com especial prazer nesses sujeitos e sujeitas que se situam de facto à direita do PS. São das forças mais conservadoras e reaccionárias que eu conheço e que gostam de se dizer de esquerda plebeia ou chique» (Declarações de Santos Silva, em resposta a Edmundo Pedro, obviamente).

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 00:26



Arquivo

  1. 2015
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2014
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2013
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2012
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2011
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2010
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2009
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2008
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2007
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2006
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D

Links

SOBRE LIVROS E OUTRAS ARTES

CONSULTA

LEITURA RECOMENDADA.