Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



Até amanhã.

por Tomás Vasques, em 24.02.07
Pablo Picasso, óleo sobre tela.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 23:23

Martín y Sicilia

por Tomás Vasques, em 24.02.07
Martín y Sicilia, acrílico sobre madeira recortada.


Quando há dias escrevi um balanço telegráfico da Arco 07, anotei: pessoalmente detive-me em dois jovens: José Arturo Martín & Javier Sicilia. Hoje tomei conhecimento que: "Los artistas canarios Martín y Sicilia - José Arturo Martín y Javier Sicilia -, con su instalación “El Combate”, han resultado los ganadores de la primera edición del Premio Brugal Artistas Emergentes, un premio de adquisición convocado por primera vez en ARCO con el objetivo de contribuir a la valoración y el reconocimiento de la obra de jóvenes artistas, habiéndose preseleccionado un total de 23 artistas.» O prémio foi decidido através da votação da imprensa especializada acreditada na Feira. Mero instinto.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 21:17

Gostei de ler:

por Tomás Vasques, em 24.02.07
«Da cegueira ao ódio: uma coisa é fechar os olhos a crimes praticados há décadas, outra bem diversa é lutar para os repetir o mais depressa possível.»
Luis Rainha (Zona Fantasma).

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 16:27

Citações ou maioria de esquerda (3)

por Tomás Vasques, em 24.02.07

Citações(2) ou maioria de esquerda(2)?

por Tomás Vasques, em 24.02.07

Citações.

por Tomás Vasques, em 24.02.07
«Eleições intercalares não são solução para Lisboa.», Jerónimo de Sousa, DN, 24.02.07.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 09:26

Treinador de sofá.

por Tomás Vasques, em 24.02.07
Afinal, eu tinha razão.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 02:00

Maioria de esquerda?

por Tomás Vasques, em 24.02.07



.A propósito do pedido de demissão de Romano Prodi, Daniel Oliveira disserta sobre uma questão pertinente: devem os partidos de extrema-esquerda (a terminologia é minha) participar numa coligação de Governo com a esquerda democrática se e quando a oportunidade aparecer? Participar num governo de coligação pode significar deitar o seu programa político para o caixote do lixo; não participar pode significar o degredo e a persistência na “cartilha ideológica ou o populismo de circunstância.” - Reflecte Daniel Oliveira. E, no último parágrafo destas interessantes interrogações, conclui: “a resposta às repetidas dúvidas sobre a disponibilidade da esquerda para a governabilidade é esta: depende. Depende do governo, das circunstâncias, do peso de cada um. De tudo. Mas a disponibilidade não pode ser tão pouca que o poder seja apenas uma projecto sempre adiado. Nem tanta que o programa político seja apenas um objecto decorativo. Sendo certo que um partido que não se vê a si próprio no poder não é um partido. É um hobby. E se só imagina no poder daqui a cem anos é pior que um hobby. É uma perda de tempo.”
Em minha opinião, esta reflexão é eterna e peca exactamente por não ter em linha de conta a história do movimento operário internacional. Ou seja, qualquer “maioria de esquerda” governamental passa por resolver antecipadamente o diferendo ideológico entre Marx e Bernstein (Kautsky, também de certo modo). Os desenvolvimentos deste diferendo ideológico não se complementam. Opõem-se. Esta é uma questão programática e decisiva para a qual não há solução enquanto a extrema-esquerda não assimilar Bernstein ao seu património ideológico. Outra questão, menor, mas relevante é pragmática: qualquer partido socialista ou social-democrata europeu só se coliga para governar com a extrema-esquerda se estiver demasiado debilitado eleitoralmente e não tiver qualquer outra solução à mão. Junta-se a fome com a vontade de comer. Acontece, porém, nesta circunstância, que a tentação da extrema-esquerda para sobrepor Marx a Bernstein é muito grande. E lá vai tudo por água abaixo enquanto arde um fósforo. Está provado, não precisa de mais demonstrações. São dois caminhos que se distanciaram: um deu a defunta União Soviética; outro contribuiu decisivamente para a Europa democrática. Juntar estes dois caminhos é fazer um pântano.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 01:15

Águias e galinhas(2) .

por Tomás Vasques, em 24.02.07
Eleito para um mandato de 4 anos, Romano Prodi, perante uma dificuldade, ao 9º mês de exercício do cargo, pediu a demissão sem evocar que tinha sido eleito para um mandato de 4 anos.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 00:40

Águias e galinhas

por Tomás Vasques, em 24.02.07
A diferença entre as águias e as galinhas (aparte a frase de Lenine sobre Rosa Luxemburgo) é exactamente esta: "Marques Mendes faria bem - só lhe fazia bem - em varrer sumariamente a Câmara e colocá-la à disposição do eleitorado de Lisboa. Nem que, a seguir, avançasse ele."

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 00:35



Arquivo

  1. 2015
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2014
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2013
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2012
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2011
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2010
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2009
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2008
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2007
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2006
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D

Links

SOBRE LIVROS E OUTRAS ARTES

CONSULTA

LEITURA RECOMENDADA.