Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



...

por Tomás Vasques, em 04.12.06
CAMARATE.


Vinte e seis anos depois da morte de Francisco Sá Carneiro, Primeiro-ministro em exercício e do ministro da Defesa, Adelino Amaro da Costa, as polícias de investigação, o Ministério Público, os Tribunais e o Parlamento não foram capazes de produzir uma acusação e um julgamento dos presumíveis responsáveis pelo atentado, caso se tenha tratado de um atentado. Alguém acredita que, hoje, seja através de um “procurador especial”, seja através de qualquer outro expediente legislativo se venha a esclarecer o que se passou ao começo da noite daquele 4 de Dezembro? Porquê, então, agora, esta azáfama “justicialista”? Só tem uma explicação: é uma arma de arremesso político para “inglês ver”, isto é, o “Zé povinho”, porque Sá Carneiro teve o mérito de se libertar da lei da morte.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 23:46



Arquivo

  1. 2015
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2014
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2013
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2012
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2011
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2010
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2009
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2008
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2007
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2006
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D

Links

SOBRE LIVROS E OUTRAS ARTES

CONSULTA

LEITURA RECOMENDADA.