Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



...

por Tomás Vasques, em 20.11.06
CITAÇÕES.


«Vivi o esgotamento de uma esquerda que acreditava na razão, na produção e na história. Vivemos a invenção de uma outra esquerda, a da liberdade pessoal, da solidariedade e da diversidade?(...) É necessário reencontrar o universal em todos, homens e mulher, gente com línguas, memórias e crenças diferentes, indivíduos com actividades, interesses e gostos diversos ou opostos. Criar a diversidade. Este é o principal objectivo da acção política, pois uma sociedade é moderna na medida em que é diversa e já não porque coloca todos os indivíduos, arrancados à sombra da sua memória, à luz crua da Razão
Alain Touraine, Carta aos socialistas, 1996.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 23:05

...

por Tomás Vasques, em 20.11.06
Sonhos. Uma vez sonhei que tinha um bilhete de circo feito de sonhos como um chão coberto de estrelas e guardei-o na alma.
Ricardo Paula (Pintura e texto).

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 20:07

...

por Tomás Vasques, em 20.11.06
E AGORA UMA COISA COMPLETAMENTE DIFERENTE!



O João sugere a “assinatura” desta petição. As petições, em regra, não se destinam a obter resultados directos e imediatos. Mas, muitas vezes, como neste caso, constituem uma tomada de posição que, mais cedo ou mais tarde, vai ter reflexos nos comportamentos. Pela minha parte já assinei.

(Escultura de George Segal)

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 15:57

...

por Tomás Vasques, em 20.11.06
ATÉ AMANHÃ.



Paul Laurenzi, óleo sobre tela - Galerie Marc faugeras.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 00:22

...

por Tomás Vasques, em 20.11.06
NOTAS SOLTAS.


Hoje deu-me para reler uma entrevista concedida por Heidegger à revista alemã Der Spiegel, em Setembro de 1966, realizada em sua casa em Friburgo, conduzida pelo então director da revista, Rudolf Augstein. (Publicada na Revista Filosofia, nº 1 , 1989). Procurei ignorar os sublinhados e as notas à margem que resultaram da primeira leitura há quase duas décadas. Mas não conseguir alcançar outra leitura diferente da primeira: o seu comprometimento que o nazismo. À parte isso, não escondo que a frase “o autoritarismo e rigidez que a democracia permite” atribuída à acção de “Cavaco e Sócrates” escrita por Vasco Pulido Valente, no Público de hoje – e sem querer fazer qualquer comparação completamente desajustada –, tenha constituído o ponto de partida, na medida em que me lembrava vagamente queHeidegger, no seu discurso de tomada de posse, em 1933, como reitor da Universidade de Friburgo, tinha considerado a “liberdade académica” como uma “liberdade negativa”. E que meia dúzia de meses mais tarde se tenha referido à nomeação de Hitler no cargo de chanceler do Reich “como a grandeza e o esplendor deste movimento”. Isso conduziu-me à «bandalhice" versos "firmeza" em democracia. Nesta entrevista, Heidegger explica as suas posições naquela altura com os mesmos fundamentos que justificaram, entre nós, a queda da primeira República e o aparecimento do salazarismo: “Eu então não via nenhuma alternativa. Entre a confusão geral de opiniões e das tendências políticas de 22 partidos, era necessário uma tomada de posição nacional e, sobretudo social”. Ora, ao contrário do que VPV escreve, a “firmeza”e o “não depender da rua” de Cavaco e Sócrates nada tem a ver com a ascendência provinciana e, muito menos, decorre do facto de vivermos “Num país politicamente educado por Salazar”. É apenas uma consequência necessária à sobrevivência da democracia, sobretudo em situações de crise económica. É um sentimento de defesa dos dirigentes das classes no poder. Como já foi sobejamente provado, a “bandalheira” facilita a ascensão dos extremos - seja de extrema-direita, seja de extrema- esquerda.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 00:03



Arquivo

  1. 2015
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2014
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2013
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2012
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2011
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2010
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2009
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2008
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2007
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2006
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D

Links

SOBRE LIVROS E OUTRAS ARTES

CONSULTA

LEITURA RECOMENDADA.