Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]



Estamos à deriva?

por Tomás Vasques, em 30.01.12

 

 

A Europa desmorona-se, a cada dia que passa, às mãos de quem a dirige
politicamente – uma direita conservadora, ultra liberal, com epicentro em
Berlim, e um ajudante de campo em Paris. A Grécia, a quem foi aplicada uma dose
cavalar de empobrecimento, em curto espaço de tempo, está nos cuidados
intensivos, como não podia deixar de acontecer. Só ainda não lhe desligaram a
máquina dos euros com receio do contágio da doença a economias mais «pesadas»
como a Espanha e a Itália, senão mesmo a França, mas já avançaram com a ideia
peregrina de o país de Sócrates, Platão e Aristóteles se deixar ocupar
pacificamente pelos «bárbaros do Norte» - os germânicos -, os quais se mostraram
disponíveis para lhes gerir o Orçamento de Estado a troco do apoio financeiro. Portugal,
onde se aplica a mesma receita que tão maus resultados tem dado, está na calha,
entre as urgências e os cuidados intensivos, apesar do ministro das Finanças,
de vez em quando, em momentos de alucinação, falar em «ponto de viragem»,
quando se sabe que precisamos de novo «resgate», ainda mais volumoso, para não cairmos
na bancarrota; a Espanha, com mais de 5 milhões de desempregados, está a
percorrer o mesmo caminho, para não falar na Itália. Nos últimos dois anos, sob
a batuta alemã, tudo foi feito para chegarmos aqui. E o que é caricato, nesta
situação, são as vozes de quem não vê um palmo à frente do nariz, aqui dentro
de portas, a pedir mais austeridade, mais empobrecimento dos portugueses, mais horas
e dias de trabalho e menos férias, menos contestação sindical e mais cortes nas
despesas sociais essenciais, que ao Estado compete assegurar.

 

(Ler mais)

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 09:06




Arquivo

  1. 2015
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2014
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2013
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2012
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2011
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2010
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2009
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2008
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2007
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2006
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D

Links

SOBRE LIVROS E OUTRAS ARTES

CONSULTA

LEITURA RECOMENDADA.