Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]


||| Desmistificações.

por Tomás Vasques, em 17.06.08

 

O Não irlandês ao tratado de Lisboa foi motivo de regozijo, entre nós, como é natural, do pessoal da «pesada». Miguel Portas, pelo BE, e Ilda Figueiredo, pelo PCP, assumiram as despesas da festa. Estiveram também na boda alguns compinchas da direita «moderna» e «esclarecida»– uma espécie de  «compagnons de route» dos nossos dias. Fica por esclarecer se Pacheco Pereira já está disponível para «atacar» a presidente do PSD, pela qual se bateu nas últimas «directas».

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 00:55

||| Lisboa desaparecida.

por Tomás Vasques, em 13.06.08

 

Como sublinha o Francisco, hoje é sexta-feira, 13, sobretudo em Lisboa. No dia da cidade, nem o santo padroeiro colaborou: a Europa ficou sem o Tratado, pelo menos o de Lisboa, e o Sport Lisboa e Benfica ficou sem a Europa, pelo menos a dos campeões. É muito num dia só para uma só cidade.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 17:04

||| O Tratado de Lisboa.

por Tomás Vasques, em 13.12.07

Assisto, através da televisão, ao espectáculo que decorre no Mosteiro dos Jerónimos. Trata-se da acção de Marketing da marca Portugal melhor conseguida de sempre. Mete num chinelo a EXPO 98 e o Europeu 2004. Aparte o espectáculo, confesso, não li o Tratado. Nada nem ninguém me obrigaria a tamanho desperdício de tempo. Nada nem ninguém me obrigaria a mastigar o linguajar hermeticamente fechado de um documento daquele tipo. Mas estou de acordo com a assinatura deste Tratado. Deste ou de qualquer outro, desde que todos os representantes eleitos de todos os países europeus os queiram assinar. Este Tratado é imperfeito? Devia contemplar mais e isto e aquilo e menos não sei quê? Tratados imperfeitos são todos. A perfeição só está acessível aos deuses. A proveniência dos principais críticos a este Tratado (ou a qualquer outra versão) é sempre a mesma: são aqueles senhores que ainda sonham com uma Europa dividida pelo Muro de Berlim (e toda a extrema-esquerda) ou, então, a extrema-direita que esperneia por essa Europa fora. Aliás, ontem, em Estrasburgo, na arruaça no Parlamento Europeu, essa união foi patente. Quanto ao referendo sobre o Tratado, dispenso-o. Dispensei-o em 1985, aquando da adesão, por maioria de razão o dispenso agora. Quem deseja que Portugal saia da União Europeia que o defenda, a bem da diversidade de opiniões e do pluralismo político.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 12:32



Arquivo

  1. 2015
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2014
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2013
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2012
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2011
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2010
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2009
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2008
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2007
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2006
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D

Links

SOBRE LIVROS E OUTRAS ARTES

CONSULTA

LEITURA RECOMENDADA.



Contador

eXTReMe Tracker