Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]


||| O Estado e as políticas culturais.

por Tomás Vasques, em 25.03.09

 

O texto que Manuel Maria Carrilho enviou ao PS – concretamente, à Fundação Res Publica –, hoje publicado no DN, é um excelente contributo para o debate «sobre as prioridades culturais no actual contexto de crise económica».

No essencial, Carrilho afirma que:

 

1.  A cultura é reconhecida como um factor decisivo no desenvolvimento de qualquer país, como para a afirmação dos povos e para a visão que eles têm do seu futuro. E, sublinha, que a cultura pode dar uma importante contribuição na resposta à crise que o país atravessa;

2. Que o Partido Socialista deu um passo histórico, em 1995, ao assumir o desígnio de fazer da cultura uma dimensão estrutural e estratégica de um mais intenso e equilibrado desenvolvimento do país;

3. Passo a que a Direita não deu sequência, entre 2002-2005, desvalorizando as políticas culturais;

4. Que o Partido Socialista, para a legislatura 2005-2009, prometeu, quer no programa eleitoral, quer no programa de Governo, o regresso à dimensão cultural que é já parte do seu património;

5. O que se verifica ao fim de quatro anos é que não só não se conseguiu inverter a situação de «asfixia financeira» de 2002-2005, como ela se agravou pesadamente. Também as outras «finalidades essenciais» assumidas nos programas eleitorais e de Governo ficaram pelo caminho.

6. Em conclusão: é urgente mudar. O Partido Socialista deve assumir com verdade o balanço do período que agora termina. A próxima legislatura deve ser a de um renascer da esperança para a cultura portuguesa; deve, sobretudo, ser a de uma verdadeira refundação das políticas culturais em Portugal.

 

O texto de Manuel Maria Carrilho, apesar de não conter nada de novo, é um diagnóstico sintético, mas certeiro, do papel do Estado nas políticas culturais nos últimos dez anos. E um apelo à mudança: à refundação das políticas culturais do Estado iniciadas, em 1995, pelo Partido Socialista.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 13:49



Arquivo

  1. 2015
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2014
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2013
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2012
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2011
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2010
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2009
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2008
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2007
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2006
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D

Links

SOBRE LIVROS E OUTRAS ARTES

CONSULTA

LEITURA RECOMENDADA.



Contador

eXTReMe Tracker