Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



«Na última edição publicámos a história de uma mulher francesa que, por um incrível azar, sofreu uma perda irreparável e um acidente brutal numa praia algarvia. Nesse dia do Verão de 1988, há quase 20 anos, Véronique perdeu o seu namorado, com quem tencionava casar, e ficou em coma. Recuperou, e ainda paraplégica, iniciou uma luta pela vida. Hoje anda com dificuldade, refez, tanto quanto se pode numa situação destas, a sua autonomia, mas nunca conseguiu ser indemnizada pelo Estado português.

E, no entanto, o Estado português foi condenado em todas as instâncias. A última vez foi no Supremo Tribunal Administrativo, a 19 de Dezembro de 2006, correndo agora um processo contra Portugal no Tribunal Europeu dos Direitos do Homem.

Segundo a nossa República fez saber ao advogado desta francesa, hoje com 51 anos, o Governo português não tem dinheiro para lhe pagar.

Trata-se de 370 mil euros. Um valor ridículo muito abaixo de algumas indemnizações ou reformas dadas a gestores públicos, ou do que verbas gastas em publicações, brochuras, propaganda que ninguém vê ou lê.

Não obstante, é um valor que não repara o imenso sofrimento de alguém que foi vítima da incúria de uma Câmara (como se deu por provado no processo).

Este Estado é desumano. Fala em grandes números, em grandes iniciativas, em grandes obras, mas não consegue honrar um dever a que um tribunal o condenou. Apregoa a modernização e o apego aos valores democráticos e humanistas, mas é incapaz de reconhecer um erro.

É este o Estado que temos. E o silêncio que reinou depois de conhecidos os factos é também bastante eloquente. Significa que tudo vai continuar na mesma


O Estado é desumano, Editorial do Expresso, 16.02.08.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 11:09



Arquivo

  1. 2015
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2014
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2013
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2012
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2011
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2010
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2009
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2008
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2007
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2006
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D

Links

SOBRE LIVROS E OUTRAS ARTES

CONSULTA

LEITURA RECOMENDADA.



Contador

eXTReMe Tracker