Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



Reivindicações salariais.

por Tomás Vasques, em 30.03.10

Assistentes de bordo da Air Comet, linha aérea que faliu o ano passado, decidiram fazer um calendário, onde possam nuas, para reivindicarem os salários em atraso. Se a moda pega ainda vamos ver os mineiros de Aljustrel a vender calendários na Suécia.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 23:51

Eu também.

por Tomás Vasques, em 30.03.10

As coisas estão a mudar?

por Tomás Vasques, em 30.03.10

Até há pouco tempo, mal Manuela Moura Guedes abria a boca, às sextas-feiras, para ler pela 34ª vez uma qualquer carta de origem londrina, se «denunciava» a impunidade em que vivíamos. Agora, já se reclama o direito à presunção de inocência dos padres. Mas só dos padres? Porquê? Porque a presunção de inocência tem origem no direito romano?

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 23:20

Stewards à la carte.

por Tomás Vasques, em 30.03.10

Ricardo Costa, presidente da Comissão Disciplinar da Liga de Clubes, está na SIC N a explicar as suas interpretações sobre stewards à Ana Lourenço. Filipe Nunes Vicente deve estar, neste momento, em frente da televisão com um caderno de apontamentos na mão. Quando a entrevista acabar tem meio curso de Direito garantido.

 

Adenda: Acertei na mouche.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 22:26

Deus não dorme (2).

por Tomás Vasques, em 30.03.10

Caso dos submarinos portugueses rebenta na Alemanha, notícia o Expresso, citando a revista alemã Der Spiegel. Agora é que Manuela Moura Guedes, se estivesse no activo, tinha pano para mangas.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 21:51

Deus não dorme.

por Tomás Vasques, em 30.03.10

Saber dos casos de pedofilia, por esse mundo fora, envolvendo padres católicos não me espanta; saber que a hierarquia da Igreja, incluindo o seu chefe máximo, silenciou, ocultou e protegeu os protagonistas de tais casos não me admira; ver a Igreja católica querer desempenhar o papel de guardiã da «moral e dos bons costumes» deixa-me estarrecido. E mais estarrecido ainda fico quando leio, por aí, que expressar a indignação que todos estes casos nos causa é, na melhor das hipóteses, sinónimo de jacobino, anti-clerical e mata-padres. Normalmente, estes epítetos provêm de gente implacável nas suas apreciações sobre outras situações, sobre coisas comezinhas do dia a dia, o que demonstra falta de princípios e incoerência nas apreciações. E não está em causa a fé de cada um. Eu respeito, do mesmo modo, quem acredita que a nossa Senhora de Fátima poisou numa oliveira na Cova da Iria, como quem acredita na democracia em Cuba. Mas o respeito pela fé de cada um não me impede de denunciar os crimes cometidos à sombra da fé.      

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 21:10

Razões financeiras e bom senso.

por Tomás Vasques, em 30.03.10

A Ministra da Saúde reconhece que «são cerca de seis mil os enfermeiros que neste momento estão a trabalhar a um nível inferior aos 1.200 euros" e que o ministério aceita que "todos têm o direito de passar aos 1.200 euros no escalão 1", mas que "garantidamente todos ficarão em três anos com os 1.200 euros". De momento, por “razões financeiras é impossível”. Podia fazer demagogia à Louçã e dizer que os automóveis do gabinete de um ministro (preço de compra, manutenção, combustível e motoristas) dava e sobrava para resolver a situação, mas não vou por aí. Basta bom senso e hierarquização de prioridades em tempos de crise. Não se pode falar em «razões financeiras» quando o Estado esbanja tanto dinheiro diariamente.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 15:52

A eleição de Pedro Passos Coelho, como presidente do PSD, vai produzir um efeito secundário na vida política portuguesa muito significativo: o comportamento do Presidente da República. Cavaco Silva, até Maio de 2008, durante o primeiro governo de José Sócrates, como estratégia política, apostou na «cooperação institucional» com o governo. Esta postura alterou-se radicalmente após a eleição de Manuela Ferreira Leite para presidência do PSD. A partir desse momento, o objectivo político para o inquilino do Palácio de Belém passou a ser a vitória do PSD nas legislativas de 2009. De imediato, Cavaco Silva desfez a «cooperação institucional» à volta da aprovação do Estatuto dos Açores, que atingiu um ponto alto com a convocação de uma conferência de imprensa, interrompendo as férias, a 31 de Julho.

 

Ler mais no Aparelho de Estado.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 11:11

Tiros pela culatra.

por Tomás Vasques, em 25.03.10

Hoje no Avante, Anabela Fino, referindo à votação do PEC, na Assembleia da República, escreveu: «os deputados do PSD e do CDS/PP não deixarão de se juntar aos do PS para aprovar o que dizem ser inaceitável, prática corrente na política nacional a provar que não é por acaso que existe o ditado «ouve o que eu digo, não vejas o que eu faço». Afinal, na votação os deputados do CDS/PP juntaram ao PCP. Se Anabela Fino tivesse uma pinga de decoro, na próxima quinta-feira explicava-nos esta irmandade. Mas, eu sei que vai passar pelo tema como cão por vinha vindimada.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 19:54

Discussão do PEC na Assembleia da República (8).

por Tomás Vasques, em 25.03.10

O PEC foi votado na Assembleia da República, obtendo os votos a favor do PS, a abstenção do PSD e os votos contra do CDS, PCP/Verdes e BE. Fiquei sem perceber quem se sentiu mais incomodado no momento da votação: se Paulo Portas que se levantou, exprimindo o seu voto contra, ao mesmo tempo que Jerónimo de Sousa e Francisco Louçã; ou se Francisco Louçã e Jerónimo de Sousa que se levantaram ao mesmo tempo que Paulo Portas. Não é todos os dias que a extrema-esquerda se faz acompanhar por Paulo Portas.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 18:04

Discussão do PEC na Assembleia da República (7).

por Tomás Vasques, em 25.03.10

Ainda uma referência à intervenção de Manuela Ferreira Leite: esteve concentrada nos seus méritos e nas suas razões durante a campanha eleitoral de Setembro de 2009, e concluiu: o PCEC é uma imposição de Bruxelas a todos os países que se portaram mal. Foi uma intervenção de despedida, um adeus, qualquer coisa do tipo: ainda ninguém sonhava com a crise e já nós dizíamos o que devia ser feito. Fala em sentido de responsabilidade e diz que vai deixar passar a coisa, apesar de não se identificar com ela. Esta conversa não pega. Recebeu poucas palmas da sua bancada. Não admira, amanhã há novo líder.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 16:22

Discussão do PEC na Assembleia da República (6).

por Tomás Vasques, em 25.03.10

A partir daqui, as intervenções destinam-se a encher chouriços. Na votação, o PSD parece que se vai imolar no altar que o actual grupo dirigente erigiu a Cavaco Silva. Passemos à frente, pelo menos até às presidenciais. Até lá temos a visita do Papa, o Benfica campeão e o Mundial de futebol.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 16:09

Discussão do PEC na Assembleia da República (5).

por Tomás Vasques, em 25.03.10

Bernardino Soares, em nome do PCP, dá a orientação: vá pedir o dinheiro a quem nos meteu na crise; vá pedir ao sector financeiro; não peça a quem é vítima da crise.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 16:03

Discussão do PEC na Assembleia da República (4).

por Tomás Vasques, em 25.03.10

O deputado do Bloco de Esquerda sintetiza a sua posição: a direita perdeu as eleições, mas ganhou a política.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 15:56

Discussão do PEC na Assembleia da República (3).

por Tomás Vasques, em 25.03.10

Responde Teixeira dos Santos e pergunta a Miguel Frasquinho: as medidas mais gravosas do que as de este PEC que estão a ser tomadas na Grécia, em Espanha, no Japão, na Irlanda, também são culpa de José Sócrates? Aguarda-se a resposta.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 15:56

Pág. 1/5




Arquivo

  1. 2015
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2014
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2013
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2012
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2011
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2010
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2009
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2008
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2007
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2006
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D

Links

SOBRE LIVROS E OUTRAS ARTES

CONSULTA

LEITURA RECOMENDADA.



Contador

eXTReMe Tracker