Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]



EXIGE-SE MAIS SERVIR DO QUE SERVIR-SE.

por Tomás Vasques, em 24.09.12

Os portugueses saíram à rua, num gigantesco protesto popular, no sábado, 15 de Setembro. Essas manifestações, pujantes e sem dono, assustaram o governo e incomodaram o regime – um regime democrático que quanto mais se afasta das pessoas, mais as teme. E o temor cresceu na proporção da ausência de controlo político, partidário e sindical daquele imensidão de pessoas que tomaram conta das ruas das principais cidades do país.

Provavelmente, se aquelas manifestações não tivessem acontecido, a semana passada não teria corrido como correu: uma corrida vertiginosa para “apagar” o que estava para trás, desde a desastrosa e iníqua “comunicação” ao país de Passos Coelho, a 7 de Setembro. Apesar da onda de indignação e reprovação das medidas anunciadas vir de todos os lados, o primeiro-ministro não teria estado tão receptivo às propostas dos “parceiros sociais”, nem tão fragilizado no debate parlamentar. Nem teria ido de baraço ao pescoço ouvir os conselheiros de Estado zurzir nos mal urdidos devaneios do seu ministro das Finanças. É só recordar que, já as vozes se ouviam por todo o lado, desde confederações patronais, supostamente beneficiadas, até ao líder do parceiro da coligação que sustenta o governo, ainda Passos Coelho se batia com unhas e dentes, na entrevista televisiva de 13 de Setembro, dois dias antes das manifestações, pela sua dama: baixar os salários de quem trabalha e transferir grande parte desse dinheiro para o cofre das entidades patronais. Admitiu aí, apenas e vagamente, estar disponível para, na discussão com os “parceiros sociais”, “calibrar” ou “modelar” a sua aberrante proposta sobre a Taxa Social Única. Entre o que Passos Coelho disse, dias antes nessa entrevista, e a reunião em Belém, na sexta-feira, em que a dita medida foi pelo cano de esgoto abaixo, houve um povo a dizer “basta” nas ruas.

 

(LER MAIS)

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 11:41




Arquivo

  1. 2015
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2014
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2013
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2012
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2011
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2010
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2009
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2008
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2007
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2006
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D

Links

SOBRE LIVROS E OUTRAS ARTES

CONSULTA

LEITURA RECOMENDADA.



Contador

eXTReMe Tracker